o vale

do matutu

Conheça mais sobre o Vale do Matutu

As montanhas do Sul de Minas oferecem muitas opções de passeios. Do Vale do Matutu partem várias trilhas que podem ser percorridas a cavalo ou a pé. Uma delas vai até a Pedra do Pinhal, numa caminhada que pode levar cerca de duas horas e meia, a partir do Casarão do Matutu. Passeios mais longos, como a subida à Pedra do Papagaio, devem prever um dia de jornada. A trilha mais procurada no Vale é a que leva à Cachoeira do Fundo, a maior da região. Entre outras, a Cachoeira dos Macacos e das Fadas são alternativas mais leves.

A região de Aiuruoca é extremamente rica em atrativos como piscinas naturais de águas cristalinas, cachoeiras deslumbrantes como a dos Garcias e locais encantadores como o Retiro dos Pedros, situado no alto do Parque Estadual da Serra do Papagaio. Outros roteiros e dicas de ecoturismo podem ser obtidos no Casarão do Matutu, administrado pela AMA Matutu (Associação de Moradores e Amigos do Vale do Matutu) que procura preservar os recursos da região.

Além de todas essas atrações, no Vale do Matutu, o visitante também tem a oportunidade de conhecer o Spa Aroma do Vale, onde poderá desfrutar, entre outras coisas, de um reconfortante escalda-pés com óleos essenciais, depois de uma longa trilha na floresta!

Nós recomendamos

Hospedaria Anahata

como chegar:

Para quem parte de São Paulo, a melhor opção é seguir pela Rodovia Fernão Dias (BR-381), sentido Belo Horizonte. Depois de passar São Gonçalo do Sapucaí pegue a BR-267 sentido Aiuruoca, passando por Caxambu.

Quem sai do Rio de Janeiro deve seguir pela BR-116 (Dutra) até a entrada de Engenheiro Passos. Siga sentido Aiuruoca, passando por Itamonte, Pouso Alto e Caxambu.

Para quem vem de Belo Horizonte, um bom caminho é seguir pela Rodovia Fernão Dias (BR-381), até Três Corações, seguindo por Cambuquira até a BR-267, sentido Aiuruoca, passando por Caxambu.

seis cuidados básicos a serem tomados

  1. Cuidado com as pedras escorregadias, principalmente aquelas pretas que quando molhadas viram um sabão.
  2. Use tênis nas caminhadas, mas prefira andar descalço sobre as pedras dos rios para sentir melhor o apoio dos pés nas rochas, ou use botinhas de velcro especiais.
  3. Não tenha vergonha, ande literalmente de quatro, como os macacos, isso evita tombos maiores.
  4. Para atravessar rios com corredeiras, o auxílio de uma corda é sempre bem vindo.
  5. Nunca mergulhe sem antes verificar qual é a profundidade do poço.
  6. Leve toalha e roupa de banho extra. Depois de um banho gelado é preciso se enxugar e colocar roupa seca. Caminhar com roupa molhada provoca assaduras.

DICAS PARA QUEM VEM VISITAR O VALE DO MATUTU:

Ao chegar, informe-se no Casarão do Matutu sobre as mais diversas atividades desenvolvidas pelos moradores e amigos do Vale.

Recomendamos que os passeios sejam feitos com os guias da AMA MATUTU (Associação de Moradores e Amigos do Vale do Matutu), os quais são treinados e equipados para maior proveito e segurança nos passeios.

Traga protetor solar. A farmácia mais próxima fica em Aiuruoca, à 17km, portanto traga também seus remédios habituais.

Coloque uma lanterna na sua bagagem.

No verão chove muito, traga capa de chuva ou guarda chuva e botas de borracha. Venha preparado para ver lindas cachoeiras, mas também para enfrentar estradas de terra que ficam bastante danificadas.

O inverno é muito frio. É comum termos lindos dias ensolarados, mas as temperaturas caem muito à noite, podendo chegar abaixo de zero nas madrugadas. É sempre bom trazer cachecol, luvas, meias grossas e gorro.

Em qualquer época do ano, para quem vai frequentar o Spa à tarde, levar casaco e lanterna, e observar o caminho na ida para não ter dúvidas na volta quando já houver escurecido. E no verão, sempre levar uma capa ou guarda chuva.

Ao visitar o Spa Aroma do Vale, por favor deixe seu carro no estacionamento do Casarão do Matutu e desfrute do caminho: são apenas 500 metros. Se não tiver agendado um horário, por gentileza peça ao recepcionista do Casarão que entre em contato conosco, para que possamos lhe atender.

Existe uma taxa de manutenção do Matutu, que deverá ser paga no Casarão do Matutu, em dinheiro, quando for estacionar seu carro.

Traga dinheiro e cheque. Não trabalhamos com cartão e nem todos os estabelecimentos do vale trabalham.

Aos nossos visitantes,

A AMA Matutu (Associação de Moradores e Amigos do Matutu ) é fruto de 25 anos de esforço e dedicação em cuidar do vale, de seus recursos naturais e da cultura que aqui se estabeleceu.

Chegar hoje no Matutu e poder desfrutar da paisagem magnífica, da atmosfera tranquila e do acolhimento comunitário que o lugar oferece é resultado desse trabalho desenvolvido pela pela AMA ao longo desses anos.

Tendo o Casarão como centro de informações na entrada do vale, onde os guardiões fazem o receptivo turístico e orientação aos visitantes, a AMA contribui pra o turismo local ordenado e estável.

Para alcançar esse objetivo, os moradores e associados estabeleceram as seguintes normas:

  • Ônibus turístico não são permitidos.
  • Visitas de Vans turísticas apenas com agendamento prévio em algum estabelecimento local.
  • Pedimos para deixar seu cão em casa. Estamos em área de proteção silvestre, entorno do Parque Estadual da Serra do Papaguaio. Animais domésticos são considerados impacto ambiental.
  • Não permitimos o consumo de álcool nas cachoeiras ou em áreas abertas de natureza, pelos riscos que oferece e por outros eventuais inconvenientes.
  • Não transite em roupas de banho ou sem camisa pelo vale. Respeite os costumes locais.
  • Cultivamos o silêncio. Sons altos, incluindo buzinas, caixas de som, etc., não são permitidos.

Procuramos nessas e em outras diretrizes seguir as normas do OMT (Organização Mundial do Turismo), onde o respeito pelos valores dos moradores locais, a plena experiência do visitante e a integridade dos recursos naturais sejam observados.

Ao seguir essas orientações o visitante está se juntando a nós nessa missão de cuidar desse lugar especial que é o Matutu.

Sejam bem vindos!

Para mais informações : visite.matutu@gmail.com